BNB

sexta-feira, 31 de março de 2017

Mais Infância Ceará: "São poucos os países da América Latina que têm feito algo tão bem estruturado como o Ceará", diz professor de universidade americana


Acreditar no desenvolvimento da criança é investir no progresso social. Este é o mote que guia o “Seminário Internacional Mais Infância Ceará: Criança É Prioridade”. O evento teve início nesta quinta-feira (30), no Centro de Eventos do Ceará, e prossegue até hoje (sexta-feira,31), reunindo prefeitos, primeiras-damas, e técnicos em Educação, Saúde e Assistência Social dos municípios cearenses. Parte do Programa Mais Infância Ceará, idealizado pela primeira-dama do Estado, Onélia Leite de Santana, o evento promove o contato de gestores municipais cearenses com nomes nacionais e internacionais da área de desenvolvimento infantil.
Um dos cinco palestrantes internacionais do Seminário, Flávio Cunha abriu o debate na tarde do primeiro dia do evento e não hesitou em qualificar o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Infantil (Padin), um dos pilares do Mais Infância, como inovador. “São poucos os países da América Latina que têm feito algo tão bem estruturado quanto o Ceará. São poucos os lugares no mundo que Flávio ARI5300tiveram a ambição de fazer algo na escala que está sendo feita, com uma avaliação de impacto tão robusta, tão bem estruturada”, classificou. O programa promove visitas domiciliares, encontros coletivos e comunitários para acompanhar e orientar mães, pais e cuidadores das crianças de 0 a 3 anos e 11 meses.
Professor de Economia da Universidade Rice, em Houston, nos Estados Unidos, Flávio participa de estudos do Padin, que completa um ano de execução em junho próximo. Apesar do balanço não estar consolidado, o PhD em Economia pela Universidade de Chicago já projeta bons resultados. “Ninguém teve a disciplina de fazer o que o Governo do Ceará está fazendo. Começar (a direcionar políticas públicas para a infância) em pequena escala, avaliar e melhorar para, depois, levar para a grande escala. Isso é exemplo que outros entes federativos precisam seguir”, indica.
Após a discussão levantada por Flávio, da importância de monitorar o Padin neste ano inicial, o Seminário seguiu com a palestra “A importância do vínculo e do apego para o desenvolvimento infantil”, ministrada por Álvaro Medeiros de Leite, titular de Pediatria da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).
Logo depois, o vice-presidente mundial da Organização Mundial para a Educação Pré-Escolar (Omep), Dr. Vital Didonet, discutiu sobre “Marco legal da primeira infância e a rede da primeira infância no Estado do Ceará”. Licenciado em Filosofia e Pedagogia pela Universidade de Brasília (UnB), ele disse que o Governo do Ceará está no caminho certo. “Segundo a Ciência, o período da vida até os seis anos de idade é o que mais marca a existência humana. São as experiências de vida que a pessoa tem, nessa fase, que vão estruturar sua personalidade, afetividade, sua forma de relacionar-se socialmente. A decisão política do Governo do Ceará em investir nisso é a mais inteligente que tem”, afirma.
No primeiro dia de evento, a programação contou, ainda, com a Conferência Magna “Por que investir na primeira infância”, com a especialista Mary Young. Pediatra e especialista em saúde global e desenvolvimento da criança, Young destacou os caminhos a serem traçados pelas políticas públicas, com estratégia para o desenvolvimento humano.
(Governo do Ceará)