BNB

quinta-feira, 2 de março de 2017

Manifestação marca o primeiro desgaste da administração Arnon Bezerra com servidores municipais

video

Aos gritos de "queremos nosso dinheiro" e "devolva nosso dinheiro", cerca de 500 servidores municipais de Juazeiro do Norte participaram nesta quinta-feira (2), de manifestação pacífica na tentativa de reaver o dinheiro retido em duplicidade nos contra-cheques do mês de fevereiro. Esse foi o primeiro grande protesto contra administração Arnon Bezerra em dois meses de governo. Os servidores exigem a devolução do dinheiro retido em duplicidade em folha suplementar.
Marcada para as 10 horas, mas a partir das 9 horas, já era grande o movimento de servidores de diversas áreas do município que se dizem prejudicados pela duplicidade do desconto. Alguns apresentaram contra-cheque com desconto superior a 40% no Imposto de Renda.
Arnon Bezerra chegou à praça da prefeitura pontualmente às 10 horas, sendo logo cercado pelos manifestantes. Ali mesmo o prefeito tentou se justificar, mas não convenceu e após rápida conversa com os servidores na praça, o prefeito subiu para seu gabinete onde recebeu uma comitiva formada por diversos servidores de várias áreas.
Na reunião, Arnon Bezerra acompanhado do Chefe de Gabinete Nildo Rodrigues e o procurador-geral Bernardo Oliveira, tentou explicar de todas as formas que não houve intenção de prejudicar os servidores, "Não adianta dizer que não teve intenção de prejudicar. O fato é que prejudicou e queremos uma solução", disse a professora Maria José dos Santos.

COMISSÃO
Após ouvir a todos, Arnon Bezerra voltou a afirmar que não vai agir sem estar amparado pela lei e determinou que cada categoria envie um requerimento indicando representante, se possível advogado, para acompanhar os representantes da prefeitura na Receita Federal, Justiça do Trabalho e outros órgãos para consulta sobre a possibilidade de como devolver o dinheiro descontado na folha de pagamento. "Não esperem que eu faça  algo fora da lei. Tenho maior interesse em ajudar o servidor, mas preciso respeitar a lei. Essa comitiva vai acompanhar todos nossos esforços para resolver essa questão da melhor forma possível. Se tiver uma única maneira de fazer isso dentro da lei, será feita", disse o prefeito.