BNB

sábado, 1 de abril de 2017

Comissão dos Direitos Humanos e do Consumidor da Câmara Municipal comprova seriedade do trabalho desenvolvido pela gestão do Frigorífico Industrial de Juazeiro

Adauto conferiu o frigorífico ao lado de Sassá e Alberto Costa.

A administração do Frigorífico Industrial de Juazeiro do Norte abriu na sexta-feira (31) as portas para uma inspeção feita pela Comissão dos Direitos Humanos e do Consumidor da Câmara Municipal. O presidente da comissão, vereador Adauto Araújo foi recebido pelo diretor-administrativo Altemar Antunes, o "Sassá", que não só fez questão de mostrar todas as instalações do frigorífico como também colocou à disposição do vereador toda parte contábil do equipamento.
O Frigorífico Industrial de Juazeiro é uma equipamento do município e foi concedido por meio de licitação a uma empresa privada que terá prazo de 15 anos para administração, podendo ser renovado por igual período.
A visita atendeu ao requerimento do vereador Demontier Agra, preocupado com a fiscalização que a Polícia Federal fez na Operação Carne Fraca, a qual, descobriu-se irregularidades em 21 frigoríficos espalhados pelo pais, principalmente no eixo Sul, Sudeste e Centro Oeste.
Dos três vereadores que compõem a Comissão do Direito do Consumidor da Câmara Municipal, apenas o presidente Adauto Araujo participou da vistoria. Os vereadores Capitão Vieira e Jaqueline Gouveia não apareceram.
Jaqueline alegou que por sua ligação ao direito de defesa dos animais, não reuniriam condições de participar da visita. Em seu lugar, foi convocado Márcio Joias, que também por lá não apareceu. Vieira e Joia não justificaram suas ausências. Estranhamente, também por lá não apareceu, o vereador autor do requerimento, Demontier Agra.
Após o corte a carne é embalada

SATISFAÇÃO
Ao lado de Sassá e do chefe do setor de abate de animais, Alberto Costa, o vereador Adauto Araújo percorreu toda dependência do frigorífico e só ouviu elogios dos funcionários e dos marchantes que ali estavam para acompanhar o abate de seus animais. "Aqui agora term administração. Antes era uma vergonha. Os abates eram feito sem as mínimas condições de higiene e havia muito desvio de carne", disse o criador de gado Murilo Pereira, que após 10 anos voltou a abater animais no frigorífico de Juazeiro do Norte.
Durante a visita, o vereador Adauto Araújo recebeu vasta documentação comprovando que todas as inspeções dos órgãos municipais, vigilância sanitária estão em dia. "Sai daqui satisfeito. Sassá está de parabéns pelo que fez pelo frigorífico. A satisfação vem de todos, principalmente dos funcionários. Lamento que os demais colegas não vieram conferir essa realidade, mas vou apresentar meu relatório no plenário da câmara para que possam comprovar o que vi aqui: muito trabalho e uma empresa séria que merece está aqui", disse Adauto Araújo.
O empresário Sassá assumiu a administração em 2016 e investiu milhares de reais no equipamento, reformando todo o prédio, comprando maquinário novo, compressor para pistola de ar, câmara frigorífica e três caminhões-frigoríficos novos. Atualmente a parte externa passa por reforma com a construção de pátio de estacionamento e fachada do prédio. Foram gastos algo em torno de R$ 2 milhões nas melhorias do equipamento.
Três caminhões novos fazem parte da frota do frigorífico (Fotos: Flávio Pinto)

Apesar do pouco tempo da nova administração, o equipamento já considerado referência no Cariri. Hoje recebe aninais (gado) para abate de vários municípios da região, entre eles Crato, Farias Brito, Várzea Alegre, Missão Velha e Juazeiro do Norte.
O frigorífico tem 62 funcionários, entre eles um veterinário que acompanha o abate e o corte, que acontecem as segundas, terças, quintas e sextas-feiras.