BNB

quarta-feira, 26 de abril de 2017

"Falta vontade política e gestão pública no governo Arnon Bezerra", diz presidente do sindicato, após decepção na reunião sobre reajuste salarial


Foto: Divulgação

Decepção. Esse foi o sentimento que os representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Juazeiro do Norte (Simsemjun) tiveram nesta terça-feira (25), após reunião para tratar do reajuste anual previsto em lei dos trabalhadores da Prefeitura de Juazeiro do Norte.Mesmo apresentado argumentos relacionados à necessidade de negociação os  nove secretários municipais, além da Procuradoria e Chefia de Gabinete, presentes à reunião, não chegaram a acordo, ficando definido uma nova reunião para dia 11 de maio. Já o sindicato agendou para dia 4 próximo, assembleia geral da categoria, não descartando votação para início de greve geral dos servidores municipais. "Falta vontade política e gestão pública", no governo Arnon Bezerra", disse Marcelo Alves, presidente do Sinsemjun.
O secretário de Gestão, Evaldo Soares, que esteve à frente da reunião, apresentou um relatório com a Receita Corrente Líquida (RCL) e gastos com pessoal nos últimos cinco anos de Gestão, de 2012 a 2016.  Segundo ele, nos últimos cinco anos houve comprometimento da folha, que se encontra quase no limite do que está estabelecido por lei, e que não pode ser ultrapassado. Os quantitativos apresentados durante a reunião, para os reajustes, incluem os servidores efetivos, não enquadrando os comissionados e nem contratados. Ele ainda ressaltou que fez o possível para atender a categoria dos professores.  “Dependemos de repasses da União, Estado e do Município”, diz ele.
O presidente do Sindicato, Marcelo Alves afirmou ainda que os percentuais precisam avançar, com encaminhamentos tendo como base a reposição inflacionária, com perdas correspondes a 6,58%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
Percentuais de reajuste
De acordo com a apresentação, os ajustes propostos pela administração, de forma escalonada, ficaram estabelecidos para os servidores que recebem de R$ 938,00 a R$ 1.000,00, em 4,75%. Aqueles que possuem um salário de R$ 1.001,00 a R$ 1.500,00 obterá um reajuste de 4%. Os que ganham de R$ 1.501,00 a R$ 2.000,00 terão seus salários reajustados em 3,75%. Quem atualmente ganha de R$ 2.001,00 a R$ 2.500,00 obterá acréscimo de 3,50%. Para aqueles que recebem de R$ 2.501,00 a R$ 3.000,00 terão uma soma de mais 3%, e, por fim, quem ganha acima de R$ 3.001,00 obterá acréscimo na folha de pagamento corresponde a 2,75%. Essa foi a proposta lançada pela Secretaria de Gestão (SEGEST).

Nenhum comentário:

Postar um comentário