BNB

terça-feira, 30 de maio de 2017

Mulheres estão há 8 meses sem realizar exame de prevenção na rede pública de saúde de Juazeiro

Presidente da câmara Gledson Bezerra levantou a questão 

A precária situação em que se encontra a pasta da Saúde nesses primeiros cinco meses de gestão de Arnon Bezerra à frente da Prefeitura de Juazeiro do Norte, foi tema de discussão e debate dos vereadores na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (30).
As mulheres juazeirenses estão há 8 meses sem conseguir realizar exame de prevenção de colo do útero. Ultrassonografia ou exame mais especializado, passar a ser um sonho. Vale ressaltar, que o câncer no útero é a principal causa de morte de mulheres acima dos 50 anos no país. A inoperância no setor prevalece.
Outra deficiência no sistema de saúde do município está relacionada ausência de atendimento dentário nos postos de saúde. Até o Centro Odontológico implantado no antigo Same, no bairro Franciscanos, está paralisado por falta de equipamento e material de trabalho.
O assunto foi trazido à tona nesta terça-feira (30) pelo presidente da câmara, vereador Gledson Bezerra, que ouviu nos últimos dias vários relatos de mulheres que estão na fila desde setembro do ano passado para realizar a prevenção. "O motivo alegado por essas mulheres é o mesmo: falta material como gases, luvas e até de limpeza e higiene nos postos de saúde. No Hospital Tasso Jereissati, antigo Estefânia Rocha Lima, duas médicas dão expediente, mas estão impossibilitadas de aplicar o exame de prevenção por falta de material", afirmou o vereador.
Na maioria dos postos de saúde a situação é ainda pior, no limiar do deplorável. Mulheres de todas as idades estão voltando e impossibilitadas da aplicação do exame.
Como reposta para ofício enviado por Gledson Bezerra à Secretaria de Saúde e ao executivo, os gestores dizem que o problema será solucionado nos próximos dias com a licitação para compra de material.